domingo, 29 de agosto de 2010

Dom Casmurro (1899)

Machado de Assis
Bentinho era chamado de Dom Casmurro e decidiu contar sua história. Ele morava em Matacavalos com sua mãe Dona. Glória,viúva, José Dias o agregado, Tio Cosme advogado e viúvo e prima Justina (viúva) , Bentinho possuía uma vizinha que era "irmã-namorada" dele, Capitolina - a Capitu .
Sua vida já estava decidida pela mãe, iria para um seminário e seria padre. Cumprindo a promessa Bentinho foi para o seminário, mais ele queria se casar com Capitu. No tempo de seminário era amigo de Escobar. Ele conseguiu que o retirarem do seminário para estudar no exterior, mas se casou com Capitu. Escobar, nesse momento estava casado e sempre foi o amigo íntimo do casal. Nasceu o filho de Capitu, Ezequiel.
Escobar, o amigo íntimo, morreu, em o seu velório Bentinho percebeu que Capitu não chorava, mas aguçava um sentimento fortíssimo. A partir desse momento começou o seu drama.
Ele tinha dúvidas, seu filho, era seu filho? Percebia-lo que era a cara de Escobar... ele já tinha encontrado a Capitu e Escobar sozinhos em sua casa, embora confiasse no amigo, o desespero de Casmurro foi imenso. Vão para Europa., logo ele volta ao Brasil. Capitu lhe escrevia cartas... Ezequiel um dia vem visitar ao pai e conta da morte da mãe. Pouco tempo depois, Ezequiel também morre, mas no romance, a única coisa que não morre foi Casmurro e sua dúvida.