miércoles, 29 de diciembre de 2010

Nelson Leirner ( São Pablo, 1932)

Foi diretor do Museu de Arte Moderna de São Paulo, fundador da Galeria de Arte da Folha, e do Prêmio Leirner de Arte Contemporânea.
Ele busca atingir criar indagações nas pessoas, para conseguir usou várias estratégias de forma experimental, mesmo que isso cause estranhamento às pessoas. Tornou-se hoje um dos mais expressivos representantes do espírito vanguardista dos anos 60. Sua idéia central é popularizar o objeto de arte e introduzir a participação do público. Uma das características de Nelson são as críticas irônicas ao sistema de arte.

Homenagem a Fontana II (1967)
A célebre criação em tecido cujos zíperes podiam ser abertos e fechados pelo espectador, ficara protegida e subverteu seu sentido. A obra fora feitas para ser interativa, foi criada para ser mexida - e, inevitavelmente, desgastada -, não adianta seja protegida. O zíper se refere ao rasgo feito na tela pelo artista argentino-italiano Lucio Fontana.