viernes, 18 de marzo de 2011

Chico Buarque

Francisco Buarque de Hollanda filho do historiador Sergio Buarque de Hollanda, nasceu no Rio de Janeiro em 1944.
Cantor e compositor publicou até agora, cinco romances:
Fazenda Modelo (1974),
Estorvo (1991),
Benjamim (1995)
Budapeste (2003).
Leite Derramado (2009)

Chico desenvolve-se em forma brilhante na literatura e vincula seus livros com a etapa política do momento em que transcorrem.
Deixou de participar de programas populares de televisão no tempo dos anos 70 por uma piada de um apresentador com a letra da canção Pedro Pedreiro num ensaio. Ele, irritado foi embora e nunca se apresentou no programa. O executivo proibiu qualquer referência a Chico durante a programação da TV Globo. Depois voltou à televisão com Caetano Veloso.
Nos anos 70, na ditadura militar, devido à crescente repressão resolveu se exilar na Itália e assinava com pseudônimo (Julinho de Adelaide). Foi um dos artistas mais ativos na crítica política e na luta pela democratização do Brasil.
Ao voltar ao Brasil continuou com composições que denunciavam aspectos sociais, econômicos e culturais.
Nos anos 90 com o país democratizado mas mantendo as desigualdades sociais, criou Estorvo onde fez uma denúncia da sociedade da época.
Participou em festivais, compôs canções de sucesso, fez a trilha-sonora de filmes e adaptações de livros. Escreveu e musicou também várias peças de teatro.
Pedro Pedreiro:


Meu Caro Amigo