lunes, 14 de junio de 2010

Resumo: Capítulos 10, 11 y 12

10. Assassino: Quando via “o pecado” odiava com mais intensidade, odiava todas as expressões do vício mais sobre tudo à pornografia, as obscenidades, as mulheres nuas, o sexo... todos os obscenos tinham o riso idiota do pervertido.
Ao pensar na camareira, achou que se estava na rua era puta. Uma mulata quase branca comprando uma garrafa de leite no Quiosque à noite... ela era puta...


Holmes acordou com barulho de granadas em seu abdome. Era a comida da noite. Sentiu uma dor aguda e teve que ir ao banheiro, como não quis acordar a Watson, se vestiu e saiu a caminhar. Nesse momento encontrou à moça, estava exausta. Ela tinha feito dois espetáculos. Depois do teatro tinha passado pelo Quiosque para comprar a garrafa de leite. O dono, um português que sempre dizia sandices fazia a ela se divertir. Depois caminhara para sua casa e quando viu o caçador tirou o leite no seu rosto. Ai apareceu Holmes, ele viu o agressor com punhal. Ele, quando esteve arrinconado, com o punhal quebrou a fechadura da Biblioteca Nacional e desapareceu... Sherlock se deu a conhecer e o perseguiu mas não o alcançou ainda teve tempo de ver ao demente se tirar pela janela que dava aos fundos. Quando quase o alcançou avistou um vaso sanitário de porcelana francesa e não resistiu, ficou ali.
A mulata era Anna Candelária, filha de mãe mestiça e pai descendente de holandês. Aos 15 anos fugiu ao Rio de Janeiro. Nesse momento tinha 22, alugava um quarto e morava sozinha, tinha medo. Se não tivesse aparecido o homem alto com sotaque português estaria morta. Não tinha esperado por ele, não queria confusões com a polícia. Gostou do homem.

Giácomo Peruggio chegou ao Brasil porque o navio zarpou para ali, ele ia a qualquer lugar. Vendia e consertava todo tipo de instrumentos a corda. Tinha aprendido o ofício na sua terra, a Itália. Também era instrumentista. Ao ver as cordas apresentadas por Pimenta, não teve dúvidas. Tinham sido de um violino de excelente procedência. Pimenta não quis disser de onde eram. Ele relacionou com o crime das moças.
Quando Pimenta saiu, entraram Sherlock e Watson. Eles tinham passado pela delegacia e sabiam onde estava Pimenta, ele se surpreendeu ao vê-los e do sotaque lusitano. Giácomo estava contente de poder participar em algo tão importante e disse que o violino foi roubado por descuido dele, já que tinha colocado o instrumento em cima de sua bancada e quando procurou não estava. Tinham roubado muitas coisas mais não pensou que roubariam o violino. E com o exagero próprio dos italianos começou aos gritos. Watson achava que tinha malária. Sherlock examinou tudo com uma lupa. Já se retiravam e viram a Mukumbe, vinha a avisar que o marquês de Salle esperava a eles e convidava com um refresco no “Café de Amorim”, Holmes invitou a Pimenta. O café era famoso, por seus refrescos, comidas frias e por seu café. Todos os presentes conversaram e contaram da história de Mendes Freire, filho negro de família branca...
Todo o que não tinha que ser contado estava no jornal. Sherlock contou seu encontro com o assassino e que estava apaixonado com a morena que nem o nome sabia. Os presentes só não sabiam de uma coisa, ele se ia tocando o violino.
Todos tinham uma conclusão: O homem matava sem motivos, era demente, um assassino serial, mais quedaram duas perguntas : O violino era o mesmo que o roubado? Seria músico profissional?

11. O assassino fazia um exercício espiritual, imaginava o ódio, sentia seu ódio penetrando por seu corpo vagarosamente. O ódio e o calor cresciam juntos com o exercício e podia fazer uma divisão no corpo, a que odeia incandescia a outra era gélida ao concentrar-se o ódio aumentava. Ódio, ódio, ódio... Sentiu-se como a noite que o inglês o seguiu. Não o tinha reconhecido, pegou a daga, a mestiça tinha 7 vidas como o gato que dormia no canto, aproximou-se a ele o segurou e abriu-lhe o ventre.

Sarah resolveu assistir a um espetáculo teatral de surpresa. Escolheu um baseado no transformismo. As músicas eram de Chiquinha. A platéia explodia em gargalhadas nas cenas das roupas femininas. Quando ela entrou, pararam o espetáculo e a homenagearam com a Marselhesa. Tudo terminou com um jantar confraternizado. Notou que os brasileiros eram impetuosos, apaixonados. Nesse espetáculo trabalhava Anna Candelária. O intérprete de Sarah falava muitas línguas, ele tinha espírito aventureiro e foi levado pelo mundo.
No teatro estavam preparando a função quando chegou Pimenta procurando um violinista que tinha sido preso por violência familiar. As queixas eram feitas por seu vizinho militar. Ele pôde justificar onde estava no momento dos crimes e disse a Pimenta que o militar era amante de sua mulher por isso denunciava a ele, ela era de corpo muito grande e ele pequeno não tinha condições para bater nela. Pimenta prometeu que tomaria providências para que ele não fosse perseguido.

12. Rodrigo Modesto Tavares ganhou o título de visconde ao assumir como própria uma flatulência do Imperador em um ato público. Ao ser salvo da humilhação, Dom Pedro II deu o título e bens. Tinha um palacete, dos mais luxuosos da cidade, em Laranjeiras. Ele fazia festas e invitava aos intelectuais e boêmios. A noite em que homenageou a Sarah, estavam todos e Holmes também (não foi Watson e deu para piada). Eles falaram o francês, tocou o piano Ernesto Nazareth, todos ficaram impressionados com a sensibilidade tristonha do pianista.
Miguel Solera de Lara venceu sua timidez e recitou um poema enquanto Olavo Bilac recitou em francês. O marquês, declamou um poema de Isidore Ducasse, primeiro instalou a curiosidade assim os presentes lhe pediram que recite. O poema era mórbido, sádico e narrava o sofrimento de um menino. O autor foi criticado por miserável, só Sarah tomou a defesa dele. Paula Néri disse que depois dessa apresentação até podem fumar ópio e ninguém faria escândalo.
O filho de Sarah, Maurice, tinha sucesso com as meninas.
Ao falar do violino disseram que o assassino deixava pistas para ser achado, que era um desafio. O que não estava esclarecido era o motivo do roubo. Acharam que as orelhas, também eram uma mensagem.
Holmes tinha uma dúvida, por que os homens se vestiam de terno preto se fazia muito calor, iria do alfaiate Calif a fazer um terno de linho branco. Também disse que as mulheres eram bonitas, foi nesse momento que, falando com Sarah, descobre que Anna Candelária era a moça que tinha salvado.
Entrou Maurice e pediu a sua mãe por uma seção de espiritismo, mas ele só queria fazer das suas, quando tudo ficar escuro, com as meninas que o tinham acompanhado.
Comenta-se também que jamais se esclareceram os roubos de outras épocas. Pimenta recebeu uma reprimenda de seu chefe porque nos jornais se sabia tudo e ninguém tinha confiança neles, e disse que Sherlock era uma prova disso.
Coelho Bastos, deu a Pimenta uma boa sugestão: se era louco tinham que ir ao hospício a falar com alienistas, assim, eles encontrariam pistas. Tinham que apressá-lo antes que voltasse a matar.