martes, 6 de julio de 2010

Joseph Arthur de Gobineau (1816-1882)

Na leitura do livro “O Xangô de Baker Street” encontrei alguns conceitos de um senhor Gobinau. Fiquei espantada achando que era uma personagem da fição. Pesquisei sobre a personagem e meu espanto foi maior ao descobrir, com nome, que pessoas assim existiram. Fiz cópia e colei, compartilho meu pasmo com os visitantes do blog.
No contexto do livro talvez não seja como na realidade esta personagem...
Joseph Arthur de Gobineau (1816-1882) foi um diplomata, escritor e filósofo francês. Uno de los mais importante teóricos do racismo no século XIX.
Nasceu de uma família comum, com poucas posses. Mais tarde, criaria para si uma falsa genealogia que o colocaria como membro de uma família aristocrática, passando a se fazer conhecer pelo título nobiliárquico adotado de "Conde de Gobineau".
Tinha pretensões artísticas, tendo tentado ser escultor e romancista. Mas se celebrizou como ensaísta ao escrever seu Ensaio sobre a desigualdade das raças humanas (1855), seu livro mais célebre, um dos primeiros trabalhos sobre eugenia e racismo publicados no século XIX..
Segundo ele, a mistura de raças, miscigenação, era inevitável e levaria a raça humana a graus sempre maiores de degenerescência física e intelectual. É-lhe atribuída a frase:
"Não creio que viemos dos macacos mas creio que vamos nessa direção."
Sua segunda missão diplomática foi no Brasil, onde chegou em 1869, enviado por Napoleão III. Nunca escondeu sua animosidade para com o país, que deixou um ano depois. Travou amizade com o imperador Pedro II que, mesmo sem compartilhar muitas de suas idéias, manteve uma amizade epistolar durante muitos anos, mesmo depois de sua partida do Brasil.
Não conseguiu ver com bons olhos nenhum aspecto da sociedade brasileira, a não ser seus encontros com D. Pedro II. Para ele o Brasil não tinha futuro, país marcado pela presença de raças que julgava inferiores. A mistura racial daria origem a mestiços e pardos degenerados e estéreis. Esta característica já teria selado a sorte do país: a degeneração levaria ao desaparecimento da população. (Brasiliana, abaixo citada, página 74). A única saída para os brasileiros, seria o incentivo à imigração de "raças" européias, consideradas superiores.
Idéia sustentada na Argentina, por alguns personagens da história com outros grupos étnicos.
Ele que tinha criado para sim mesmo uma falsa geanologia, teorizava sobre raças "inferiores"....
Hilda Mendoza
http://pt.wikipedia.org/wiki/Arthur_de_Gobineau