lunes, 27 de diciembre de 2010

José Rubem Fonseca

É um extraordinário contista e romancista do Brasil, escritor e roteirista do cinema brasileiro. Nasceu em 1925. Graduou-se em Ciências Jurídicas e Sociais na Faculdade Nacional de Direito da então Universidade do Brasil, atual Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).
Em 1952 iniciou sua carreira na polícia onde foi exonerado em 1958. Muitos dos fatos vividos naquela época estão imortalizados em seus livros.
Aluno brilhante da Escola de Polícia se destacou em Psicologia. Seu trabalho foi cuidar do serviço de relações públicas da polícia. Não demonstrava, então, inclinação pela literatura.
Em 1953 foi escolhido, com mais nove policiais cariocas, para se aperfeiçoar nos Estados Unidos e aproveitou a oportunidade para estudar administração de empresas na New York University.
As obras de Rubem Fonseca geralmente retratam, em estilo seco e direto, a luxúria e a violência urbana, em um mundo onde marginais, assassinos, prostitutas, miseráveis e delegados se misturam. Também é uma marca sua, a história através da ficção, como no romance Agosto (seu livro mais famoso) em que retratou as conspirações que resultaram no suicídio de Getúlio Vargas, ou em O Selvagem da Ópera em que retrata a vida de Carlos Gomes.
Criou, para protagonizar alguns de seus contos e romances, um personagem antológico: O advogado Mandrake, mulherengo, cínico e imoral, além de profundo conhecedor do submundo carioca. Mandrake foi transformado em série para a televisão, com roteiros de José Henrique Fonseca, filho de Rubem, e o ator Marcos Palmeira.
Sendo profundamente interessado na arte cinematográfica, escreve também roteiros para filmes, muitos premiados.
É viúvo de Théa Maud e tem três filhos: Maria Beatriz, José Alberto e o cineasta José Henrique Fonseca.

Romances
O caso Morel (1973)// A grande arte (1983)// Bufo & Spallanzani (1986)// Vastas emoções e pensamentos imperfeitos (1988)// Agosto (1990)// O selvagem da ópera (1994)// O doente Molière (2000)// Diário de um fescenino (2003)// Mandrake, a bíblia e a bengala (2005)// O Seminarista (2009)
Contos
Os prisioneiros (1963)/// A coleira do cão (1965)// Lúcia McCartney (1967)// Feliz Ano Novo (1975)// O cobrador (1979)// Romance negro e outras histórias (1992)// O buraco na parede (1995)// Histórias de amor (1997)// A confraria dos espadas (1998)// Secreções, excreções e desatinos (2001)// Pequenas criaturas (2002)// 64 Contos de Rubem Fonseca (2004)// Ela e outras mulheres (2006)
Outros
O homem de fevereiro ou março (antologia, 1973)// E do meio do mundo prostituto só amores guardei ao meu charuto (novela, 1997)// O romance morreu (crônicas, 2007)
Prêmios
Coruja de Ouro pelo roteiro de Relatório de um homem casado, filme dirigido por Flávio Tambellini
Kikito do Festival de Gramado, pelo roteiro de Stelinha, dirigido por Miguel Faria Jr.
Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte pelo roteiro de A grande arte, filme dirigido por Walter Salles Jr.
Prêmio Jabuti
Em 2003, ganhou o Prêmio Camões, o mais prestigiado galardão literário para a língua portuguesa.